Sexo anal é pecado? Bispo Edir Macedo fala sobre o assunto

Sexo anal é pecado? Bispo Edir Macedo fala sobre o assunto
O bispo Edir Macedo publicou artigos em seu blog falando sobre o ato conjugal e detalhes que fazem parte do cotidiano de um casal, como por exemplo, o sexo e suas particularidades.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Para responder a dúvida de uma leitora do site Arca Universal, que perguntou se o sexo anal era pecado, a resposta veio com uma citação da carta de Paulo aos Romanos (capítulo 1, versículos 26 e 27) e uma afirmação de Macedo sobre o tema: “No sexo anal, o reto é agredido com uma introdução estranha à sua natureza. Ele não está na função de receber, mas de expelir. Expelir o quê? Fezes, excremento ou cocô. As fezes são o lixo do corpo humano. Usar o ânus como objeto de prazer é o mesmo que degustar um belo jantar a dois no meio do lixão. Não faz sentido. É questão de higiene, de saúde e, sobretudo, de inteligência”.
Edir Macedo costuma escrever sobre o tema sexo no casamento, e já externou opiniões sobre outros assuntos ligados ao tema. Há artigos do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, falando sobre sexo oral e preservativos, que ele afirma ter usado no início de seu casamento devido a dificuldades de adaptação de sua esposa ao método contraceptivo tradicional: “Ester fez uso da pílula anticoncepcional durante quase um ano. Mas sentiu-se muito mal e teve de interromper. Como não havia a vasectomia, parti para o sacrifício: comecei a usar camisinha. Por que fiz isto? Porque não reunia condições econômicas para ter filhos. Foi uma questão de fé. Não perguntei a ninguém se era ou não pecado. Simplesmente, usei minha convicção pessoal para decidir o que fazer”, escreveu Macedo.
Sobre o sexo oral, Edir Macedo entende que o livre arbítrio é quem decide se a prática é ou não adequada: “A Palavra de Deus não fala nesse assunto em detalhes, mas como já escrevi num blog passado, tudo depende da sua fé. Se a sua consciência dói, é porque é pecado para você. Se não, é porque não é”.
Em outro artigo, ele reforça seu argumento, afirmando que cada indivíduo decide o que é melhor para si mesmo, inclusive em relação a bebidas. “O que fazer? Pode isso? E aquilo? Alem de a fé servir para a justificação diante de Deus, também serve para eliminar as dúvidas que surgem ao longo da vida. Esse é o maior beneficio da fé. Problemas com o casamento, sexo, vinho e outros tantos são de ordem pessoal. Quem deve dizer para mim como deve ser o meu relacionamento conjugal? Quem deve ditar normas de conduta no meu casamento? Quem deve dizer o que devo ou não beber ou comer? Obviamente, estas são questões puramente individuais e ninguém tem o direito de conduzir minha vida, salvo a Palavra de Deus”, polemiza o bispo.
Fonte: Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DN1 A Banda que está conquistando o Brasil

J.Neto grava “Eu sou esse cara”, versão gospel da música de Roberto Carlos. Ouça

Bomba: Vaza vídeo íntimo de cantor gospel se exibindo da webcam